Translate The Blog - Click Here / Traduza o Blog - Clique Aqui

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Valores: Os Fundamentos da Construção de Uma Marca



Por Maurício A Costa*



“O homem gosta de acreditar-se senhor da sua alma. Mas enquanto for incapaz de controlar seus humores e emoções, ou de tornar-se consciente das inúmeras maneiras secretas pelas quais os fatores inconscientes se insinuam nos seus projetos e decisões, certamente não é seu próprio dono” (Young, Carl Gustav - 'O Homem e Seus Símbolos' -Pág. 83 - Ed. Nova Fronteira - Rio de Janeiro-RJ - 2002)
________________________________________________

Muito se tem falado sobre a construção da marca pessoal, e boa parte das matérias publicadas recentemente sobre o assunto, confunde o tema com a expressão marketing pessoal. Marca pessoal diz respeito a uma imagem real construída ao longo da existência por qualquer ser humano, com base em valores, que tanto podem ter características positivas (adequados aos padrões da sociedade), como negativas (aquelas criticadas por essa mesma sociedade).
Valores considerados positivos são aqueles que resultam da vitória do ser humano sobre seus ‘humores e emoções’, como a tolerância, a cordialidade, ou a serenidade, só para citar alguns; enquanto os valores tidos como negativos, são aqueles originados na impulsividade produzida pelos instintos animais que ainda carregamos latentes em nosso subconsciente, tais como a preguiça, a camuflagem (falsidade ou mentira na linguagem atual), e a ferocidade. É com base nesses valores, que iremos construir o conceito de nossas marcas pessoais.
Já o marketing pessoal pode ser definido pela forma como utilizamos esses conceitos em nosso benefício. Ou seja, construímos uma imagem ‘comercial’ elaborada a partir de valores que apreciamos, sejam eles negativos ou positivos; e assim, podemos nos ‘vender’ para o mundo como uma pessoa sensata, equilibrada e bem humorada; ou podemos ganhar fama e dinheiro com a imagem ou conceito de trapaceador. Naturalmente que não estamos discutindo aqui qual conceito é certo ou errado. Deixemos isso para ser tratado pela sociologia ou pelas religiões.

No universo empresarial, vamos encontrar marcas cujo conceito está sustentado pela ideia de preço baixo, embora isso possa significar qualidade duvidosa, pois marcas de alto valor agregado têm como maior atributo a somatória de características intangíveis, ‘valorizadas’ pelo consumidor como status, ou sofisticação. Em ambos os casos ocorre uma decisiva percepção de valores, atribuídos pelo consumidor, o qual estará disposto a pagar determinado preço para satisfazer sua apreciação pessoal. Luxo, conforto, segurança, modernidade, liberdade, cultura, poder, aventura, sedução, são alguns exemplos de valores que podemos apreciar com maior ou menor intensidade, a ponto de consciente ou inconscientemente sacrificar nossa existência por eles.
Na construção da nossa marca pessoal não é diferente. Precisamos ter plena ‘consciência’ dos valores nos quais acreditamos para construir um conceito claro diante dos demais à nossa volta. Para tanto, é imprescindível que nos sintamos ‘senhores de nossas almas’ na linguagem de Carl Jung; seguros de nossas escolhas, para formatar projetos que poderão ser decisivos para nossas vidas, tais como uma carreira profissional, um empreendimento financeiro ou um simples relacionamento.

Não importa se algumas decisões do passado foram equivocadas por imaturidade, ou se alguns caminhos, foram inadequadamente escolhidos por impulso como atalhos. O que conta é que nossa consciência seja ‘despertada’ para os valores com os quais nos identificamos. São esses valores e conceitos que conscientemente escolhemos como nossa ‘marca registrada’ que irão definir o roteiro da nossa história; e “só você tem o direito de escrever sua própria lenda”, ensina o mentor virtual. Esse pode ser o momento em que começamos a nos tornar donos de nós mesmos. Senhores (ou senhoras) do nosso destino.
_______________________________

*Maurício A Costa é um obcecado por resultados, gerado pelo pensamento estratégico, focado em gente, inovação, e criação de valor agregado. Executivo com experiência internacional em empresas como a Kimberly Clark, Grupo Gerdau, Grupo Grendene/Vulcabrás e o Grupo Tecnol (Atual Luxottica); está disponível para participar da construção de marcas fortes, em organizações sérias, interessadas na identificação de novas oportunidades, na superação de desafios, e na melhoraria de resultados e rentabilidade.
No plano pessoal, é o idealizador do Projeto Mentor Virtual; organização comprometida com o despertar da consciência humana, a valorização da vida e o apoio à construção da marca pessoal. Suas palestras, seminários e workshop - presenciais, 'in-company', ou por vídeo conferência - estão disponíveis, sob consulta, para associações, universidades, escolas, ou empresas em qualquer região ou país, e poderão mudar a sua visão do mundo, e alavancar o potencial de sua equipe. Disponível também para atuar como 'Conselheiro' para Empresas, Empreendedores ou Executivos.

sábado, 11 de janeiro de 2014

Confiança: A Base das Marcas Fortes




Por Maurício A Costa*


“Construir marcas fortes implica encarar o desconhecido, enfrentar novos desafios: Sair do lugar comum com determinação e ousadia, que exige criatividade e coragem para correr riscos; entusiasmo e autoconfiança para transferir credibilidade” (O Mentor Virtual – Pág. 170 – Editora Komedi – Campinas-SP – 2008).
________________________________

A palavra mágica embutida na mensagem que abre este texto é confiança; síntese de valores como coragem, determinação, criatividade, ousadia, entusiasmo e persistência; a estimulante e otimista certeza que transfere credibilidade: ponto de apoio para a edificação de qualquer marca, seja ela corporativa ou comercial, e mais especialmente a marca pessoal, que é força motriz das demais. Confiança implica postura solene diante de todas as expectativas, ainda que adversas. Exige comprometimento e acima de tudo unidade de pensamento e ação de todos os envolvidos com a sua construção. Sem isso, uma marca jamais passará de um simples nome; será algo sem conteúdo ou conceito definido, sem significado, sem alma e sem futuro previsível; e seus atônitos arquitetos e construtores serão como frustradas gaivotas perdidas em um oceano de possibilidades. 

A construção de uma marca é uma batalha. Um duelo onde os maiores inimigos não estão lá fora como muitos podem julgar. Eles estão com certeza, nas entranhas do empreendimento, ou seja, nas pessoas ligadas à sua construção, como imperceptíveis adversários disfarçados sob a forma de ceticismo (falta de crença no propósito), ou de poderosos paradigmas (limitações moldadas por frustrações do passado); e o pior deles, atua sorrateiramente sob o disfarce de paralisantes fantasmas como o medo e a insegurança a minar energia de seus passivos hospedeiros. Todos, inimigos íntimos, que nos acompanham vinte e quatro horas por dia, até mesmo enquanto dormimos. Aliás, é nesses momentos, enquanto nosso consciente está momentaneamente desligado que essas corrosivas forças mais atuam, pois brotam de escuros porões do subconsciente, por onde viajaram ao longo de milhões de anos, através de sucessivas gerações, na figura de nossos ancestrais, minando despreparados seres humanos que subestimam a importância da luta por livrar-se de uma escravidão que inconscientemente os aprisiona.

Vencer inimigos íntimos, entretanto, não depende apenas de coragem ou determinação. A confiança necessita estar sustentada pelo extraordinário poder onipresente, da sabedoria, pois se trata de uma batalha pessoal; imperceptível, imprevisível e intransferível. A sabedoria está na energia que impulsiona a vontade. Na força que opera o querer e o realizar. Essa potência é a fonte que gera a confiança, capaz de produzir inexplicáveis 'fenômenos' naturais para os quais estamos todos aptos, sem exceção. Um poder acessível a qualquer um que se proponha despertá-lo dentro de si mesmo. “Sabedoria não é algo que serve para um e não serve para outro. Tampouco é uma colcha de retalhos que cresce à medida que qualquer um de nós vá inventando ou acrescentando algo novo. Ela é universal. Poderosa e única. Pode ser acessada por qualquer um em qualquer lugar do planeta, a qualquer momento. Simultaneamente! – Ela não depende de você; é você quem depende dela. Não é você quem a completa, porque ela já é completa em si mesma. Você apenas a detecta e aos poucos vai descobrindo como ela se encaixa na sua vida e no seu limitado conhecimento. E, a partir dessa fusão, sua vida e todos os seus parâmetros mudam completamente, de maneira surpreendente”; ensina ‘O Mentor Virtual’. 

A confiança é a pedra fundamental de uma marca forte, e seus alicerces estão baseados na sabedoria que permeia todos os elementos que direta ou indiretamente definem o processo de construção da própria vida. É ela a força invisível que move montanhas, que implode paradigmas e que produz sem qualquer efeito sobrenatural o 'milagre' da superação de qualquer desafio. As religiões a chamam de fé. A crença que revela força e poder em sua plenitude, por meio daquele que sem reservas nela se integra e a aciona sem reservas.   

A reputação de uma marca, seja ela corporativa ou pessoal, é algo conquistado a partir do grau de credibilidade que estabelece, por conta da confiabilidade transferida pelos inúmeros agentes que a componham. Com base nisso, podemos afirmar com segurança que, uma marca forte resulta não apenas de um conceito claro, bem definido na mente e no coração do seu público alvo, mas essencialmente da força nela impregnada pela marca individual de cada ser humano que lhe dá corpo. As empresas que acreditarem na importância de contar com equipes energizadas pela confiança em si mesmo e no projeto do qual participam estarão prontas para vencer os desafios impostos pela incerteza dos mares vermelhos por onde navega a grande maioria, nos dias atuais. Aposte nisso.

__________________________________________ 

*Maurício A Costa é um obcecado por resultados, gerado pelo pensamento estratégico, focado em gente, inovação, e criação de valor agregado. Executivo com experiência internacional em empresas como a Kimberly Clark, Grupo Gerdau, Grupo Grendene/Vulcabrás e o Grupo Tecnol (Atual Luxottica); está disponível para participar da construção de marcas fortes, em organizações sérias, interessadas na identificação de novas oportunidades, na superação de desafios, e na melhoraria de resultados e rentabilidade.
No plano pessoal, é o idealizador do Projeto Mentor Virtual; organização comprometida com o despertar da consciência humana, a valorização da vida e o apoio à construção da marca pessoal. Suas palestras, seminários e workshop - presenciais, 'in-company', ou por vídeo conferência - estão disponíveis, sob consulta, para associações, universidades, escolas, ou empresas em qualquer região ou país, e poderão mudar a sua visão do mundo, e alavancar o potencial de sua equipe. Disponível também para atuar como 'Conselheiro' para Empresas, Empreendedores ou Executivos.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A Velocidade das Mudanças


Por Maurício A Costa*


Vivemos um dos mais fantásticos momentos da nossa evolução. O processo criativo do ser humano alcançou níveis sem precedentes; permitindo-lhe avançar numa velocidade espetacular, em todas as direções possíveis do conhecimento e da informação. Vamos passo a passo, criando condições que permitem nos distanciar rapidamente do ser irracional de nossas origens, para nos tornarmos co-criadores de um Universo em constante evolução e expansão.

Em paralelo a essa alucinante caminhada na busca por tecnologias mais avançadas, deparamo-nos com aquilo que está tornando-se o mais delicado paradoxo do século XXI: Nossa capacidade para acompanhar a velocidade dessas mudanças! A mente humana está sendo exigida de forma avassaladora para um volume crescente de informações, que demanda uma quantidade de tempo cada vez maior. Por conta disso, planejar o próprio tempo, antes um trabalho simples, tornou-se uma tarefa árdua e crucial para desfrutar uma vida em equilíbrio.

A ausência desse planejamento para alguns, no entanto, tem gerado perturbadoras situações de stress continuado, provocado pela incômoda sensação de despreparo para lidar com esse excesso de informação que faz desencadear no corpo humano, inusitadas reações do sistema endócrino; a produzir hormônios de forma descontrolada, que podem eventualmente promover uma desordem física e mental, cuja conseqüência é a estafa; caracterizada por dores musculares, tensões, nervosismo, ansiedade, insegurança ou até enfermidades mais graves.

Para lidar com esse novo desafio, tornou-se imprescindível aprender a elaborar periodicamente nosso check-list estratégico; uma lista de tarefas e ações que julgamos importantes para o planejamento equilibrado do tempo que dispomos. Uma vez estabelecido esse roteiro, é fundamental definir sua ordem de prioridade. Esse critério irá orientar as atividades diárias de maneira racional e ao mesmo tempo gratificante; porque estará focada essencialmente naquilo que há de mais importante para nossos objetivos pessoais. Essa lista pessoal deve ser produzida de maneira sensata; adequada à nossa capacitação, ao nosso momento, e aos desejos mais profundos que carregamos sob a forma de sonhos.
Ao aprendermos a administrar nosso tempo disponível, passaremos a utilizá-lo mais adequadamente, podendo assimilar novas informações e novas tecnologias, que ampliam a base do conhecimento. Isso nos leva a compreender melhor o mundo à nossa volta, e a usufruir do conforto e da comodidade que a tecnologia nos oferece. Assim, ao invés de 'xingar' a falta de tempo para tudo, é imperativo aprender a usá-lo de forma sensata e organizada, de maneira a conseguir equilibrar a vida profissional/empresarial com a vida familiar, pessoal e social.

A evolução das espécies de qualquer natureza, inclusive a humana, nos mostra que os indivíduos de sucesso em seus respectivos grupos foram aqueles que aprenderam a adaptar-se mais rapidamente às mudanças percebidas em seu tempo. O desafio continua sendo o mesmo no momento atual, a diferença é que agora as mudanças estão acontecendo em ritmo alucinante o que nos obriga a usar o tempo de uma forma mais eficaz que nunca. Cada minuto vai ganhando importância extraordinária, em um mundo que viaja na velocidade do próprio pensamento; e nesse contexto, o tempo tornou-se nosso maior patrimônio. Aposte nisso.

_________________________________________________

*Maurício A Costa é Um obcecado por resultados, focado em pessoas, no pensamento estratégico e no valor agregado. Ex-Executivo/Diretor de empresas como a Kimberly Clark, Grupo Gerdau, Grupo Grendene/Vulcabrás e o Grupo Tecnol (Atual Luxottica). Idealizador/investidor inicial do Projeto Futura Biotech (Cosmecêuticos).
Está disponível para participar de Empresas sérias, que estejam interessadas em analisar novas oportunidades, melhorar resultados e aumentar rentabilidade.
Como autor e palestrante, está disponível para, conferências e workshop que poderão mudar a sua visão do mundo, e alavancar o potencial de sua equipe. 
Contatos: mauriciocosta@uol.com.br