Translate The Blog - Click Here / Traduza o Blog - Clique Aqui

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Alquimia. O Ápice de Ser Humano




Por Maurício A Costa*



Martin Heidegger
As coisas do pensamento são radicalmente simples. Não constituem privilégio de nenhum saber, de nenhum ter, de nenhum agir. Estão por toda parte onde se recolhe um modo de ser. Pensador é todo homem. Todos têm gosto pela revelação do mistério no desvelamento do não saber. A arte de pensar é dada por um modo extraordinário de sentir e escutar o silêncio do sentido, nos discursos das realizações. No pensamento não somos apenas enviados a remissões e referências. Não está na semântica ou na sintaxe a originariedade do pensamento. Uma paixão mais originária do que toda semântica ou qualquer sintaxe, a paixão do sentido toma posse de nosso ser e nos faz viajar por dentro do próprio movimento de referir, de remeter, de enviar. (Heidegger, Martin, 1889-1976 – ‘Ser e Tempo’ – Pág. 551 - Editora Vozes – Petrópolis-RJ – 2008).



Durante séculos, a ideia da alquimia esteve ligada à Química, à Metalurgia, à Matemática, e à Astrologia, mas também à Antropologia, à Filosofia, à Magia, ao Misticismo e à Religião. Para muitos, ela representava a prática de transformar metais inferiores em ouro. Para alguns, o desafio de obter o ‘elixir da longa vida’; um remédio que pudesse produzir uma vida longa a todos que o ingerissem. Para outros, no entanto, o conceito da alquimia não passava de uma grande metáfora, relacionada à mutação da consciência humana, ao transformar a pedra bruta da ignorância em algo precioso como a sabedoria. Esse simbolismo alimentado por gerações foi a base de muitos estudos herméticos relacionados à purificação espiritual do ser humano. Seitas, religiões, e fraternidades universais debruçaram-se de forma ritualística sobre o tema, considerando a vida como algo sagrado, a impor uma análise séria e profunda sobre essa que seria a maior obra de todos os tempos. A Cabala Judaica, a Teosofia, a Maçonaria, e os Rosa-cruzes, são exemplos atuais de estudos da alquimia que vem sendo praticada desde a antiguidade. O pensamento eclético tomou conta de muitos pensadores e filósofos que passaram a defender a ideia de combater o dogmatismo e o ceticismo, incentivando o pensar livre de preconceitos, visando substituir a fé cega por uma postura racional.

Paralelamente, em meio a toda sorte de interpretação, alguns agrupamentos sociais estabeleceram práticas que visavam o desenvolvimento das faculdades espirituais do ser humano, visando um domínio sobre ele mesmo e a natureza ao seu redor. Cercado de cerimoniais ritualísticos, a Magia, ou como chamada na antiguidade, a Grande Ciência Sagrada, buscava um contato maior com os aspectos ocultos do universo, dando origem a uma enorme quantidade de rituais que permeiam boa parte das seitas e religiões. Na Bíblia cristã há menções sobre os magos, ou mestres da magia, que foram visitar Jesus Cristo quando do seu nascimento. Nos Vedas, no Bhagavad Gita e no Alcorão existem textos sagrados que narram temas relacionados. Na verdade, quase todas as religiões preservam em suas práticas, rituais que confundem seus fiéis, em atos de celebração cujas atividades carregam aspectos da mágica ritualista, carregados de conteúdo simbólico. Todavia, apesar de toda ritualística que envolve a maioria das celebrações, muitas dessas religiões ainda considera, de maneira hipócrita, todo tipo de magia, ou prática alquimista, como algo satânico. A Santa Inquisição da Igreja Católica agia com rigor durante os anos da era medieval, diante de práticas que fossem tratadas como ocultas, por serem consideradas como incompreensíveis aos ‘não iniciados’ nos estudos de caráter místico.



Nos dias atuais, onde vivemos cercados por revelações diárias da ciência, já não há mais segredos sobre as múltiplas possibilidades das fusões químicas, que produzem todo tipo de material, que tanto pode curar uma complexa doença individual, como destruir a humanidade inteira, por meio de uma explosão atômica. Já não há mais espaço para o misticismo e o ritualismo mágico e secreto. A alquimia deixou de ser algo enigmático ligado ao ocultismo, para se tornar a busca incessante da sabedoria. O autêntico alquimista é na verdade, um ser iluminado; alguém com mente e visão aberta para compreender a importância de cada mínima coisa no universo e sua complementaridade, e que a verdadeira transmutação consiste no processo evolutivo que lhe permite depurar qualquer matéria bruta, inferior e pesada, em algo leve, de qualidade superior. E ser iluminado nada tem a ver com formação cultural, capacitação tecnológica ou alta performance intelectual. Pelo contrário, a ‘iluminação’ reside na simplicidade. Resulta da amplitude da energia espiritual que o ser humano carrega dentro de si mesmo, sem muitas vezes se dar conta desse potencial.



Podemos experienciar a alquimia em nosso dia-a-dia, quando nos deparamos com situações adversas, em que nos colocamos frente a desafios, pessoais, profissionais, ou empresariais considerados insuperáveis à nossa limitada visão, ou quando diante de decepções e angústias que nos reduzem a uma insignificante criatura, disparando irreversíveis doenças que conduzem à morte. Esse é o momento grandioso da transmutação. Essa é a chance sublime que dispomos para transformar lama podre em incenso ou mirra; desafios em oportunidades; problemas em aprendizado. Esse é o sagrado momento de crescimento pessoal que converte o animal selvagem de suas origens em algo superior, à imagem e semelhança da Sabedoria que o fez diferenciado de todas as demais espécies. A alquimia é o ápice da consciência humana em relação ao seu próprio potencial. É o momento mágico da sublimação, em que nos damos conta do paradoxo de sermos infinitamente pequenos, e ao mesmo tempo imensuravelmente grandiosos; capazes de produzir qualquer milagre que assim desejar ardentemente nossas mentes e corações. Não importa que tipo de milagre. Se a simples cura de uma célula desorganizada, a construção de um empreendimento de sucesso, ou a recomposição de um relacionamento decadente. Tudo está ao alcance desse poder humano, imperceptível ao olhar medíocre, limitado, ou manipulado por dogmas, doutrinas ou paradigmas. Para realizar essa alquimia, basta livrar-se desses fantasmas construídos pela mente assustada. ‘Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará’, ensinava o grande revolucionário, que deu a vida por aquilo em que acreditava.

Confesso que me sinto triste cada vez que percebo seres humanos maravilhosos vincularem realização pessoal exclusivamente ao sucesso financeiro, e por conta disso, viver um inferno ‘dantesco’, apesar de dispor muitas vezes de tudo pelo que lutaram durante suas existências. Conquistam a fama, o poder e a fortuna, mas sentem-se incapazes de conquistar a paz, o equilíbrio e a harmonia entre mente, corpo e alma. Por conta disso, vemos famílias mergulhadas em batalhas sangrentas por ínfimas questões materiais; empresas em processo de decadência, e seres humanos em avançado processo de decomposição causada pela angústia, a depressão e o medo. Assistimos atônitos a Equipes se digladiarem e se esfacelarem, motivadas unicamente pela inveja, a ganância, a vaidade e a luta pelo poder material, levando consigo todo empreendimento que as acolhe. Todos, sem exceção, ignorando o extraordinário o verdadeiro poder que carregam dentro de si mesmo. O poder da alquimia que transforma feras em deuses.


Tal qual uma cansada lagarta, despoje-se da velha casca e descubra a vida a partir de uma nova perspectiva. Construir uma marca forte implica em decisões arrojadas, muita persistência e uma inabalável confiança naquilo que se acredita.  "Há uma estupenda energia latente dentro de você. Ponha isso em ação. Pare de buscar sua força na ilusão de imagens construídas por mentes primitivas. O único ritual decisivo para concretizar seus objetivos, superar desafios e alcançar a realização pessoal está naquilo que convencionamos chamar de fé. Defina o que quer com firmeza e aja com determinação. Nisso consiste o segredo de qualquer milagre". ('O Mentor Virtual II’ - O Elo Invisível – Campinas-SP – Em Gestação).
_______________________________________ 



*Maurício A Costa é Pensador e Estrategista; ou numa linguagem atual, um ‘Design Thinker’. Foi Executivo/Diretor de empresas como a Kimberly Clark, Grupo Gerdau, Grupo Grendene/Vulcabrás e o Grupo Tecnol (Atual Luxottica). Está disponível para participar (vinculado a resultados) de empreendimentos que estejam em busca da excelência de gestão, e interessadas em aprimorar seu pensamento estratégico para alavancagem de receitas e rentabilidade.
É o autor da série 'O Mentor Virtual', e está disponível para palestras, conferências e workshop (presenciais ou por vídeo conferência) que poderão mudar a sua visão do mundo e alavancar o potencial de sua equipe.



3 comentários:

  1. O seu texto é sensacional
    Amo este tema pois por mais que se fale sobre a sabedoria do ser,muita gente faz tudo errado.
    Parabéns!E um dia cheio de luz.
    Anna Paula Couto.

    ResponderExcluir
  2. O impossível só existe para aqueles que desistem no meio do caminho.

    Eu, entre erros e acertos nunca deixei de acreditar nas minhas possibilidades. Chorei, praguejei...Até quis morrer. Mas, de todas as minhas quedas, quando me levantei; voltei mais forte. Com mais energia, com mais vontade de viver. Acreditando sempre na força da renovação.... Pois, a cada amanhecer, há sempre um novo horizonte trazendo novas razões... Para superar, qualquer dor ou tristeza; operando assim o grande milagre da....

    SUPERAÇÃO

    Chove! Assim como a chuva,
    lava as impurezas da Terra...
    Se mistura com minhas lágrimas, e
    também levam, minhas tristezas.

    Tal qual, a mitológica - Fênix...
    A morte me leva, todos os dias
    de tristeza.... E, ressurjo
    das cinzas da minha dor.
    A cada amanhecer!

    Este, é o grande milagre de Viver!
    O milagre da superação
    de todas as dores.
    Diante das belezas do
    Universo que nos rodeia!

    Abçs. carinhosos Mauricio!

    ResponderExcluir
  3. Grato por compartilhar sua sabedoria .... Grande abraço !!!...

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar aqui as marcas de sua passagem...
Seus comentários serão sempre bem vindos.