Translate The Blog - Click Here / Traduza o Blog - Clique Aqui

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Disciplina. A Estratégia de Uma Marca Forte




Por Mauricio A Costa*



Nos últimos tempos tornou-se compulsório a leitura de artigos, em tudo que é veículo de comunicação, cujo conteúdo destaca a pandemia da corrupção que se alastra no país, e vai aos poucos tomando conta da sociedade como uma doença incurável, crônica pela própria natureza. Uma enfermidade que não se apresenta como um mal a princípio, pelo contrário, no começo ela só traz alegria, poder, e realização. Seus males só irão se revelar mais tarde, quando o desejo por satisfação se torna insaciável, tal qual aquele que depende de uma droga para manter seu nível de euforia, e só posteriormente a situação começa a sair do controle de forma perigosa e descarada. Assim, a obtenção da vantagem pessoal, um comportamento válido, típico da luta pela sobrevivência em todas as espécies, que se transforma em algo extremamente maléfico na espécie humana, por conta da degeneração do próprio conceito de sobrevivência.

Ao que parece, os níveis de hormônios necessários para atender os estímulos sensoriais no ser humano, vão se tornando cada vez mais complexos. A serotonina, por exemplo, um neurotransmissor envolvido no processo de comunicação dos neurônios no metabolismo dos seres vivos, deixou de ser o responsável apenas pelo controle de algumas funções básicas como o sono e o apetite, ou para minimizar os efeitos da depressão ou esquizofrenia, para se tornar uma molécula manipulável, estimulada por ações de drogas farmacológicas como a 'fluoxetina' ou o 'ecstasy', produzidas com o claro propósito de promover a alegria artificial, ou estados momentâneos de euforia. Um exemplo claro de como o 'hedonismo', doutrina ou teoria que define o prazer como o bem supremo da humanidade, vai ganhando adeptos, independente dos meios que se venha a usar para obtê-la, confundindo prazer com felicidade, ou realização. Como ensina 'O Mentor Virtual': 'Todo prazer tem caráter momentâneo e, uma vez alcançado, gera um enorme vazio na alma. A sensação de um impulso satisfeito cria temporariamente a ausência de querer, porque a posse costuma sepultar o desejo. Ao contrário do prazer, a realização pessoal tem natureza perene, pois está vinculada a metas cujos valores transcendem o aspecto meramente material, por atender aos anseios de uma alma que é única, viajando através do tempo, em busca de evolução e liberdade'

A ausência de controle, leva o ser humano a demandar por sensações de prazer cada vez mais sem limites, a gerar comportamentos alienados em relação ao seu próprio ambiente. O consumismo desvairado que assola seres humanos em todas as partes do mundo é outro exemplo de como a busca insaciável por satisfação vai criando pseudo necessidades, a produzir como consequência angústias de todo tipo quando não atendidas.  Como diz meu inseparável mentor: “Os homens que vinculam prazer à liberdade se tornam na verdade, escravos daquilo que julgam lhes dar prazer. Iludem-se ao acreditar que podem ter controle sobre suas vidas” (O Mentor Virtual – Pág. 37 – Ed. Komedi – Campinas-SP – 2008). - A mesma Sabedoria que ensina: "A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro, que torna mais longa a sua vida", diz também: "Melhor ir para a casa onde há luto que para a casa onde há banquete. Porque aí se vê aparecer o fim de todo homem, e os vivos nele refletem. Tristeza vale mais que o riso, porque a tristeza do semblante é boa para o coração". E embora esses dois textos, atribuidos ao rei Salomão (971-931 a.C) possam demonstrar aparente incoerência entre si, alertam-nos para o perigo da alienação provocada pelo descontrole decorrente dos momentos de euforia. 'Há mais sabedoria no siso que no riso', diz a sabedoria popular.

É a busca descontrolada do prazer, ou satisfação irrefreável dos instintos que estimula e dá origem à corrupção; refletida no desejo de acumulação sem limites, que garanta o ócio, permita a degeneração do sexo, ou dê asas a gula. No descontrole está o germe da epidemia que se alastra. A Revista Exame, em sua mais recente publicação, traz como assunto de capa, o artigo 'O Homem e a Máquina', cujo enfoque é gestão pública brasileira, citando Brasília como 'uma ilha da fantasia; um lugar onde uma minoria parece conspirar diariamente para sugar o dinheiro de quem trabalha'. Todavia, a expressão 'ilha da fantasia' deveria se aplicar a alienação reinante em todo país, e não apenas ao ambiente de Brasília; pois a corrupção, como se sabe, é uma via de mão dupla. Segundo a revista, o Brasil é um dos países mais corruptos da atualidade, e isso faz com que a ineficiência tenha se tornado algo crônico, produzindo um absurdo descalabro na administração pública, que apesar de contar com um orçamento trilionário, é incapaz de financiar uma infraestrutura compatível com o tamanho da nossa economia. Nos últimos tempos, temos visto vários ministérios sendo desmontados por conta das denúncias de superfaturamento e recebimento de propina, reflexo entre outras coisas, da mobilização que começa a tomar forma no país contra os bandos ou gangs que dominam vários feudos da gestão pública e a tornam tão ineficiente.

Para enfrentar essa desordem generalizada que resulta numa enorme perda de recursos e oportunidade de crescimento, um homem foi escolhido para promover um 'choque de gestão' no sistema. Fosse qualquer outro nome, eu colocaria minhas dúvidas quanto ao resultado dessa hercúlea tarefa, mas o senhor Jorge Gerdau Johannpeter não é qualquer um. Tive a oportunidade e porque não dizer, a honra de conhecer e trabalhar com esse empresário pessoalmente, e com ele aprender uma das mais importantes palavras do meu dicionário particular: disciplina. Minha identificação com esse líder vem da juventude, porque parte da minha trilha pessoal, respeitando as devidas proporções, sempre teve muito a ver com a sua história de vida; especialmente no tocante ao amor pelo trabalho. Com pesar, revelo aqui, que uma das coisas das quais me arrependo, é de haver solicitado, por razões familiares, para me retirar precocemente do grupo que ele liderava. Estou certo de que haveria aprendido muito mais, se houvesse seguido seus passos por mais tempo. E com essa mesma certeza, sei que o país terá muito a aprender se tiver humildade para escutá-lo.

Em minha opinião, o sucesso de qualquer empreendimento passa necessariamente pela dicotomia entre duas palavras: trabalho e disciplina, e são essas as principais características que destaco nesse empresário. Indibitavelmente, seu estilo irá falar mais alto que qualquer discurso. Seu empreendimento, o Grupo Gerdau, é um exemplo disso. Uma empresa que superou todo tipo de adversidade imposta por tantos governos incompetentes ou corrompidos (ou ambos), ao longo de anos, para se transformar em um dos maiores empreendimentos privados no Brasil e no exterior. Sua história de sucesso, no entanto, não nasceu à toa. Não foi construída sobre a ineficiência ou comodismo. Eu conheci esse grupo de perto e sei da obsessão dos Johannpeter pelo desafio sempre enfrentado com disciplina. E é essa única forma de vencer e superar que acredito.

Para encarar essa endemia que se alastra na sociedade em busca da satisfação sem limites não há remédio melhor que a disciplina. Ela é a melhor estratégia para a construção de uma marca forte. É disciplina o que está faltando nos lares da maioria das famílias. É a ausência de disciplina que tem causado o maior índice de insucesso nas empresas brasileiras. É a indisciplina que tem produzido toda ineficiência, corrupção e atraso na condução de qualquer política social e econômica nacional. Filhos indisciplinados irão se tornar potenciais cidadãos vulneráveis à corrupção, ao comodismo e ao prazer descontrolado, porque não há rédeas ou limites. Tudo é permitido, e a punição não é mais que uma utopia. Empresas sem disciplina se tornarão ambiente propício para produzir corruptores, disfarçados de homens de negócios ou lobistas.

Mas, afinal, como definir 'disciplina? - perguntaria o leitor. Disciplina é antônimo de confusão, e sinônimo de ordem. Uma palavra que às vezes parece inócua e sem sentido, a emoldurar a bandeira nacional. Disciplina implica obediência de forma sistêmica daquilo que é definido, como uma regra que contém sabedoria, especialmente quando relacionada a um propósito comum que se pretende atingir com firmeza e determinação. Em resumo, disciplina impõe organização no que se faz, e acima de tudo uma forte dose de comprometimento com o resultado final. Assim sendo, não há como construir crescimento sustentável de um país, se os seus cidadãos não se unirem em torno de um mesmo objetivo, de maneira disciplinada, colocando a coletividade ou o bem comum como parâmetro para os limites da 'vantagem pessoal'. Não se pretende aqui, modificar uma lei universal, a do comportamento guerreiro pela sobrevivência, que impele o ser humano a lutar por suas conquistas pessoais; mas de estabelecer limites para tanto. É o excesso de liberdade que se transforma em libertinagem. É a falta de controle que dá vez à permissividade. É por fim, a indisciplina ou desorganização que produz o fracasso de qualquer administração, onde só um verdadeiro 'choque de gestão' poderá recolocar ordem na bagunça que se generaliza.

Estou certo de que o senhor Jorge Gerdau Johannpeter  tem um enorme desafio pela frente ao encarar o Leviatã brasileiro, besta de mil cabeças representado por um Estado, conduzido por todo tipo de interesse, de maneira impessoal, desregrada e manipulativa. Ao mesmo tempo, acredito em sua competência para essa missão, especialmente pelo fato de haver tomado isso como uma causa pessoal. Sinto-me honrado em trazer sua marca em meu currículo profissional, bem como suas lições em minha vida pessoal; e diante desse enorme desafio, coloco minha confiança nesse líder a quem dedico com respeito este artigo, desejando-lhe sucesso nas várias frentes em que atua, quer como Coordenador da Câmara de Gestão e Planejamento do Governo Federal, como Coordenador Geral da Ação Empresarial Brasileira, ou como Presidente do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo. Faço votos também de que a Presidente Dilma Rousseff como primeira mulher a dirigir este país, consiga livrar-se da hedionda máfia que a cerca e mostre mais do que nunca, a marca guerreira de quem sempre lutou por valores autênticos. A caneta que dispõe à mão neste momento, é infinitamente mais poderosa que qualquer arma que tenha empunhado no passado em sua batalha pessoal por um país melhor.

Se por outro lado, cada um de nós, em nossa vida pessoal ou empresarial, levar a sério o trabalho e a disciplina, iremos com certeza minimizar as adversidades inerentes à complexa tarefa de transformar idéias em resultados; porque essas são palavras que dão sustentação a estratégia de construção de qualquer marca forte. Mais ainda, quando essa marca tem o nome de um país como o Brasil. Cabe-nos unicamente acreditar nisso, e agir de acordo com essa convicção.

_______________________________


*Mauricio A Costa, É estrategista para projetos de ‘alavancagem’ de receitas e rentabilidade. Sua experiência internacional está focada em assuntos ligados ao pensamento estratégico voltado à inovação, criação de valor agregado, e fortalecimento de marcas - comercial ou corporativa. Está disponível, para atuar como Executivo, Assessor, Sócio, ou Membro do Conselho de Empresas sérias, comprometidas com a verdade.
É o idealizador do Projeto Mentor Virtual; organização comprometida com o despertar da consciência humana, a valorização da vida e o apoio à construção da marca pessoal. Suas palestras, seminários e workshop - presenciais, 'in-company', ou por vídeo conferência - estão disponíveis, para grupos, associações, universidades, escolas, ou empresas em qualquer região ou país.
Contatos: mauriciocosta@uol.com.br

9 comentários:

  1. Maravilhoso!!! Descreve bem a nossa atual sociedade egocêntrica, onde na verdade não somos uma sociedade mas sim seres pseudo independente onde todos só querem ver o seu lado. São pouco administradores ou na verdade lideres como o Sr Gerdau, eles são seres a parte desse nosso universo, quando fiz meu tcc sobre crédito de carbono fiquei muito frustrada por ir verificar nas pseudas empresas que o faziam e constatar que é só mkt o unico que vi que faz algo e nem quer saber dos créditos é do The royal a Familia Dias que tem uma atitude de continuidade da empresas sendo totalmente pró ativo, mas isto já vem desda Triufo ou campineira de doces. Mas penso que nossas sociedade só estão no inicio da vida neste planeta. Cada Fez que vc fala do Dr Gerdau imagino a delicia de se trabalhar com ele e o que se pode aprender deve ser magnifico obrigada bjs

    ResponderExcluir
  2. Maurício,
    Como sempre, estou a 'beber' a sua sabedoria!
    Suas palavras de alerta a esta sociedade que tudo aceita vai calar fundo em nós outros.
    Graças a Deus sempre procurei dar aos meus filhos a sensação da responsabilidade e a importância do cidadão de primeira classe.
    Vejo com imensa tristeza que hoje os pais, de maneira geral, estão preocupados em vencer na vida a qualquer custo e se esquecem de olhar para seus filhos com carinho e saber deles quais seriam suas dificuldades na escola, em seu meio social e na própria vida e, desta maneira, orientá-los para que sejam felizes, responsáveis e disciplinados para a vida.
    Tenha a certeza que a grande culpada deste descalabro e a propaganda na mídia que nos incita a ter o melhor carro ‘0’ importado, a melhor roupa de grife , a viajar pelo mundo, a tomar o melhor vinho, a usar os perfumes mais caros e ai vai.
    Moral da estória: se você não virar um consumerista juramentado vai se sentir um fracassado na vida
    Quanto à corrupção eu diria que hoje ela aflora, com mais intensidade, graças ao jornalismo investigativo da nossa mídia como um todo. Hoje ela está cumprindo um papel extremamente importante e por isso tomamos conhecimento destas mazelas nacionais. No passado elas existiam como hoje só que ninguém sabia....
    Um grande abraço e parabéns por mais essa matéria de grande valor para todos nós.
    Ivair Duarte

    ResponderExcluir
  3. Excelente artigo, caro Maurício. O seu texto nos mostra, de maneira clara e transparente, que o trabalho e a disciplina, são palavras-chave para conseguir salvar o nosso Brasil de tamanha corrupção. Determinação e coragem dos líderes do Governo, pra que possamos honrar a palavra ORDEM que figura na nossa Bandeira Nacional. Deus abençoe o Sr. Gerdau na sua nova missão. E, que nós, brasileiros e brasileiras, possamos ter a espontãnea alegria que brota do nosso interior para vivermos tempos melhores na nossa amada Pátria - Brasil!!!... Bjos de luz, Nina

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante Maurício,voce geralmente escreve referente alguns raciocínios que tenho tido.
    Outro dia ao conversar com uma amiga, eu pensei: nossa! com essa situação que ela esta passando, esta melhor do que eu!...mas como sou muito reflexiva, depois pensei: esta melhor ou "cega"? porque para as pessoas que vivem a realidade essas se angustiam, exatamente porque não se enganam, sendo assim é mais saudável se angustiar ou deprimir diante de tais realidades do que aquela pessoa que "esta sempre bem", pois o "sempre bem" mascara a realidade e a pessoa não cuida do que é de fato um problema.
    outro raciocínio que foi de encontro com sua postagem é referente o consumismo, é uma ação inconsciente que acontece o ano todo, e nessa época se acentua pela impolgação, necessidade de encobrir carências, agradar pessoas que não se sabem porque nem para que estão agindo assim...e naqueles momentos de introspecção,os quais gosto muito, pois ficar comigo é sempre muito bom, eu conclui que quanto mais estou plena de mim, menos o externo me "invade" e me deslumbra, hã algo de fato grandioso que vem de dentro, onde a aparência, o consumismo não ocupa lugar algum...
    excelente postagem, vale compartilhamento, isso porque nem realizei comentários referente medicamentos, drogas e outros prazeres momentaneos. Muito bom!
    abraço,

    Simone Furlaneto.

    ResponderExcluir
  5. Mauricio... como sempre um BOM artigo

    A DISCIPLINA aprende-se... não é um dom.

    A DISCIPLINA começa em casa. Quem é disciplinado não esquece
    os seus deveres e obrigações.
    A disciplina requer trabalho.... A falta de ambos (disciplina e trabalho)
    leva à CORRUPÇÃO...

    Para se alcançar prosperidade à maneira de Deus, a pessoa precisa
    ser disciplinada. A DISCIPLINA é instrumento indispensável na vida
    espiritual, na saúde, na família, nos estudos e na área patrimonial
    .
    A DISCIPLINA promove crescimento interior.

    TODOS OS VENCEDORES SÃO OU FORAM PESSOAS DISCIPLINADAS.

    Um efetuoso Abraço Maurício....... ALICE LOPES

    ResponderExcluir
  6. Laurene Gouveiadezembro 03, 2011

    Muito interessante e verdadeiro. Adorei como sempre!!! Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Adorei,texto perfeito.Mesmo tendo saido da empresa como falou,vc levou para muitos seus conhecimentos adquiridos na organização.Parabéns.Vou imprimir o texto,vale a pena ler várias vezes.Ats
    Graça Sartorio

    ResponderExcluir
  8. Estou grata em poder está aqui dando minha opinião em relação ao que acabo de ler .
    Concordo que a disciplina em todos os setores da vida é o sustentáculo para eficiência em tudo que desejarmos em conseguir na vida . Disciplina e trabalho são as melhores companhias para se obter a confiabilidade e o controle daquilo que colocarmos como meta . Muito bom texto e fico alegre de ter descoberto esse Mentor Virtual !

    ResponderExcluir
  9. "Faço votos também de que a Presidente Dilma Rousseff como primeira mulher a dirigir este país, consiga livrar-se da hedionda máfia que a cerca e mostre mais do que nunca, a marca guerreira de quem sempre lutou por valores autênticos. A caneta que dispõe à mão neste momento, é infinitamente mais poderosa que qualquer arma que tenha empunhado no passado em sua batalha pessoal por um país melhor."

    Muitas Mulheres ao longo da história, detiveram em suas mãos, de uma forma ou de outra, o poder de deixar suas 'marcas' na construção desta Nação, tais como: Rachel de Queiroz, Maria Rita Lopes Pontes(Irmã Dulce), Benedita da Silva, Ana Néri, Cora Coralina, Maria Esther Bueno, Chiquinha Gonzaga, Maria Quitéria, Bertha Lutz, Zilda Arns Neumann... e, outras tantas 'anônimas' que não tiveram ou não têm o poder da 'mídia' para divulgar seus feitos.

    Cito aqui uma delas - Nadir Adélio. Mulher simples no seu pensar, do lar.... e, pouco estudo, mas de grande sabedoria em 'viver'. Quando lhe perguntam seu 'grau de instrução', ela reponde: - "Comprovado, eu só tenho a Quarta-Série, mas tenho muito orgulho dos meus 6(seis) Diplomas Universitários!" Noites e noites, acompanhando Monografias, trabalhos, estudos...
    Nadir Adélio, com tamanha dedicação propiciou às 5(cinco) Filhas e mais uma Neta, os Diplomas: ENFERMAGEM - MATEMÁTICA - ARTES PLÁSTICAS - SERVIÇO SOCIAL - FONOAUDIOLOGIA - e, OCEANOLOGIA.
    Esta é a 'marca' de uma Mulher que acredita na Educação e na Disciplina, como princípios básicos na formação de cidadãos conscientes, para a construção de uma Nação.

    Educação e Disciplina são vetores que irão direcionar os Cidadãos de uma Nação, aos píncaros do progresso social e cultural. De 'armas' nas mãos... O CONHECIMENTO!!!

    Abçs. carinhosos, Mauricio

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar aqui as marcas de sua passagem...
Seus comentários serão sempre bem vindos.